Como posso ser um redator freelancer?

By Unknown - junho 05, 2016

redator freelancer, tati bertucci, blog quero ir



Para quem nunca ouviu falar nessa palavra, um "freelancer" é um profissional autônomo, sem vínculo empregatício de longo prazo e que vai fazendo pequenos (ou grandes) trabalhos avulsos ou "freelas" pra montar a sua renda.

Um freelancer pode trabalhar nas mais diversas áreas e, no meu caso, eu trabalho com escrita de artigos e filmagem e edição de vídeos. E atendendo a pedidos, neste post vou explicar mais sobre ser um redator freelancer.

O que um redator freelancer faz?

O redator freelancer escreve os mais diferentes conteúdos e os trabalhos que mais costumo ver são artigos para sites, criação de e-books, cadastramento e descrição de produtos para lojas virtuais, transcrição de áudios e vídeos, tradução de textos e produção de conteúdo para as redes sociais.

À primeira vista, pode parecer que o redator precisa ser formado em Jornalismo, Letras ou Publicidade e Propaganda, mas no meu ponto de vista, basta escrever bem, ser pontual com as entregas e estudar sempre para se desenvolver profissionalmente.

Eu, por exemplo, sou formada em Administração na faculdade e fiz pós graduação em Gestão da Comunicação nas Mídias Digitais, e após trabalhar anos na área administrativa, comecei a trabalhar nessa nova área no final de 2014.

Quase todo mundo sabe que ter um diploma não é sinônimo de que a pessoa saiba tudo sobre o assunto e que se ela não é formada em uma área, mesmo assim pode se sair muito bem se tiver talento para aquilo que se propôs a fazer, não é mesmo?

Então eu diria que para ser um bom redator, mesmo sem ter um diploma, basta seguir essas dicas:

→ Conhecer bem a língua portuguesa, tendo um vocabulário extenso e escrevendo sem erros.

→ Ser criativo para fazer textos interessantes, porque às vezes é preciso escrever diversos textos sob o mesmo tema e não podemos nos repetir.

→ Ter conhecimento em SEO (dá para estudar isso na internet), o que inclusive o destaca em relação a outros que não tenham esse conhecimento e isso também lhe permite cobrar mais pelo seu trabalho.

→ Se especialize em apenas alguns temas, de preferência os que mais gosta, porque será prazeroso e o trabalho irá fluir. E também porque estará sempre pesquisando sobre eles e cada vez mais adquirirá mais conhecimentos e poderá escrever textos mais aprofundados e com muito mais qualidade, do que escrever sobre tudo e ficar sempre no básico.

→ Ter conhecimento em algum outro idioma. Noto que muitos clientes pedem textos também em inglês ou pedem que sejam feitas traduções envolvendo esse idioma, por isso ter o domínio de conhecimento dele também é um diferencial. Também vejo bastante trabalhos para quem também domina o espanhol.

É claro que a prática também ajuda muito o redator a melhorar a sua escrita. Eu, por exemplo, quando comecei a escrever, não tinha a mesma qualidade que tenho agora e também não tinha muito conhecimento em SEO e, por esse motivo, não podia cobrar tanto.

E conforme vamos evoluindo, melhorando a qualidade do trabalho e vamos adquirindo uma boa reputação, podemos nos destacar mais e também cobrar mais.

Uma dica extra para quem quer melhorar a escrita é o Curso de Escrita e Redação do Cursos 24 Horas, que é bom e super barato. É um investimento que vale a pena agora, para colher os frutos em pouco tempo.

Eles também têm um Curso de Inglês super interessante, que é moldado de acordo com cada pessoa, após ela fazer um teste de nivelamento. Assim, futuramente você também pode trabalhar com traduções.

Onde posso encontrar trabalho e quanto cobrar?

Você pode encontrar trabalhos em sites de trabalho freelancer, em grupos no Facebook e até por meio de amigos, por isso que é legal você deixar as pessoas saberem que você trabalha com isso, porque elas podem te indicar para outras pessoas, e assim você não ficará sem trabalho nunca! 

Outra ótima forma de sempre ter trabalho e manter a sua renda mensal é tratar bem os seus clientes e entregar com qualidade e pontualidade, porque dessa forma eles sempre irão querer contratá-lo novamente!

Como cada pessoa tem um nível de conhecimento e de experiência diferente, isso impacta na hora de cobrar pelo trabalho de cada um. Mas vou deixar aqui uma tabela de preços para você ter alguma noção, caso tudo isso seja muito novo pra você:

→ R$5,00 - Descrições de produtos;
→ R$10,00 - Artigos até 200 palavras;
→ R$20,00 - Artigos de 300-400 palavras;
→ R$35,00 - Artigos de 500-600 palavras;
→ R$60,00 - Artigos de 700-800 palavras;
→ R$80,00 - Artigos de 900-1.000 palavras;
→ R$100,00 - Artigos de 1.100-1.500 palavras;
→ R$120,00 - Artigos de 2.000 palavras;
→ R$140,00 - Artigos de 3.000 palavras.

Lembrando que você sempre tem que levar em conta se você já é um redator experiente ou não, se possui conhecimento em SEO, se sabe falar outro idioma, entre outras coisas que citei. Caso você seja um novato, talvez seja melhor começar cobrando mais barato, para atingir os clientes que buscam o menor preço, e assim começar a conquistar os primeiros trabalhos para montar o seu portfólio.

Foi assim que conquistei os meus primeiros trabalhos, quando não tinha experiência e nem portfólio. Outra coisa que fiz, que acho que é uma dica legal, foi que eu escrevi uns 3 textos sobre os temas que queria me especializar e fechar projetos, e os enviava em cada proposta, falando que eu ainda não tinha um portfólio e que eles podiam analisar minha escrita pelos textos anexados.

E se alguém aí quiser fazer um portfólio, pesquisem na internet sobre como fazer um, você vai achar várias dicas. Até hoje eu não fiz o meu, porque escrevo muito como "ghost writer", que são tipos de textos onde não vão a assinatura do redator, e por isso não posso sair divulgando que foi eu quem os escrevi.

Então eu uso o link do meu próprio blog como portfólio e de alguns outros textos que levam minha assinatura em outros sites, por isso que não senti a necessidade de fazer um até o momento.

Sobre quanto cobrar para quem faz tradução de textos, é interessante consultar o site do Sindicato Nacional dos Tradutores (SINTRA), contudo, geralmente só agências conseguem cobrar o preço tabelado por eles. Pessoas trabalhando por conta e que ainda não têm tanta experiência, precisam adaptar o valor para algo mais baixo, pelo menos no começo, para conseguir trabalhos.

Ser freelancer também é uma ótima dica de renda extra para quem já tem um trabalho fixo, principalmente para quem está começando. E depois de um tempo, quando a pessoa adquirir mais experiência e reputação, isso pode se tornar sua principal fonte de renda e permitir que ela trabalhe de onde estiver, precisando apenas de um computador e de uma boa conexão com a internet!

Dessa forma, você também pode se tornar um nômade digital! Já pensou em viver assim?

Me conta nos comentários se esse post foi útil para você e se ele te ajudou a entender melhor o meu trabalho de freelancer! Você também me ajuda bastante se compartilhar o post com seus amigos por mensagem ou nas suas redes sociais. 😊

Esse é o trabalho que atualmente paga as minhas viagens (que inclusive é uma coisa que muita gente me pergunta) e aqui no blog eu também já dei algumas dicas sobre como guardar dinheiro dentro do post: Como atingir a independência financeira.

Me segue no Bloglovin' pra receber notificação sempre que tiver um post novo aqui no blog e me acompanha também Instagram

  • Compartilhe:

Veja também:

35 comentários

  1. Muito legal este tema ... muita gente interessada neste "novo" tipo de trabalho.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! E ainda mais em tempos de crise, as pessoas tem que se reinventarem haha

      Excluir
  2. Não sabia desses sites de redator freelancer, tava tentando achar algo para ganhar uma grana extra.. Já vou até me cadastrar.
    Aproveitei para ver o vídeo que você indica 5 formas de ganhar dinheiro.

    Um beijo,
    https://pareinaadolescencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post, tenho blog e amo escrever, estou no último ano da faculdade de publicidade e minha parte preferida sempre foi redação, mas arrumar um emprego em agencia como redatora ou assistente de redação sempre foi muito difícil, foi uma ótima dica para começar a compor meu "portfólio"
    Muito obrigada e Sucesso!
    http://colecaodeacasos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei o tema do post. Sempre tive essa dúvida e n sabia como pesquisar isso no google! Ahaha obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Oiii, sou recém formada em letras e trabalho corrigindo redações, é um freela tbm, porém queria migrar pra essa área citada no post, adorei suas dicas!!!!
    Vou assistir o vídeo!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Letícia, tô muito feliz aqui com todos os comentários. Valeu =)

      Excluir
  6. Oi moça. Gostei bastante do seu texto, dá pra clariar bastante a mente. A gente que curte bastante uns "textão" na vida, que ama pesquisar e escrever, se deslumbra com a possibilidade de trabalhar com isso. Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  7. Eu acho super interessante a ideia de diversificar as formas que podemos ganhar dinheiro. Um blog é um verdadeiro portfólio que pode abrir um leque de novas opções. Adorei o seu post!

    http://blogsdemoda.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Tati! Adorei o seu post, me deu várias ideias! Um dos meus grandes sonhos é poder trabalhar em casa, e como freela fica bem mais fácil, mas ainda não tive coragem de começar e abandonar o trabalho "garantido", bom saber que dá pra se manter durante o mês só com isso!! Bjoo

    www.taviajandomenina.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode trabalhar com freela como uma renda extra e ver se é a sua praia mesmo. Mas pra chegar a um bom salário mensal tem que trabalhar muuuuito! Eu ainda não tenho a renda que gostaria de ter...

      Excluir
  9. Oi Tati , fiquei com uma dúvida em relação ao freela, por exemplo estou cursando graduação em nutrição , no caso eu poderia tentar vender alguns textos relacionados a minha área ? Achei super interessante , gostaria muito de uma renda extra e essa não seria uma má ideia rs 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stefanie, existe demanda pra textos de qualquer tema, não existe restrição pra produção de conteúdo. Eu vejo grande demanda de blogs fitness, por exemplo, o que dá grande oportunidade de trabalho pra nutricionistas. É só você ir atrás, pesquisar, que conseguirá encontrar seus freelas ;)
      Boa sorte e beijão

      Excluir
  10. Oi Tati, adorei a ideia do freela , gostaria de saber se tem a possibilidade de conseguir vender textos relacionados à nutrição no qual é a área que estou cursando, uma renda extra como essa seria uma ótima ajuda rs

    ResponderExcluir
  11. Gostei do post, mas ainda restaram algumas dúvidas tu podia tenta grava um vídeo explicando certinho ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pretendo gravar sim, porque várias pessoas pediram. Mas me deixa quais são suas dúvidas, assim posso acrescentá-las no vídeo! Beijão =)

      Excluir
  12. Olá quanto a esse trabalho, quantos trabalhos posso pegar ou o site que estipula quantos trabalhos devemos fazer por vez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, o site não estipula quantidade, vc pode pegar qtos trabalhos conseguir fazer e entregar no prazo ;)

      Excluir
  13. Amei tuas dicas, Tati. Inclusive salvei aqui. hahaha
    Já tinha olhado o post antes, mas só agora tive tempo de comentar com calma. Arranjei um temporário por 4 meses. Na real, era meu antigo trabalho, daí eles precisaram e eu fui.


    Bjão pra ti!

    Mariana Maia
    www.ecoisarapida.com.br (olha só, eu de domínio novo...agora com o nome do blog mesmo ehehheh)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que massa Mari, qdo tiver algum trabalho grande e precisar de ajuda me chama! <3

      Excluir
  14. Esse post foi extremamente útil para mim. Fiz meu cadastro no workana e não fazia ideia de preços por artigo, suuuper esclarecedor e me ajudou muito, obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Gostei demais das dicas, já tinha me interessado pelo Workana no seu vídeo anterior, e nesse foi tão legal que já me inscrevi e comecei a enviar propostas! Estou super empolgada, espero conseguir trabalhos logo! Bjos, parabéns pelo seu blog!

    ResponderExcluir
  16. Oi!! Estou pensando em começar como Redator Freelacer. mas tenho uma dúvida. Você precisou fazer o MEI para ser redatora? E para mim que estou no começo seria recomendado deixar o CPF pelo CNPJ já assim de cara? Desde obrigado pela atenção. Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Toni, eu não tenho CNPJ, trabalho como pessoa física mesmo =)

      Excluir
  17. Olá cara! você precisou fazer o MEI para ser um redator no workana? isso realmente é preciso? e para mim que estou pensando em começar agora, seria uma boa ter um CNPJ já de cara? Desde já muito obrigado pela atenção. bjs!!

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito do seu vídeo e sua escrita. Também adorei a dica! Estava buscando alguma forma de ganhar uma renda extra. Tenho experiência em transcrição de entrevistas. Tenho chance desenvolvendo esta atividade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, já vi vários projetos sobre transcrição de áudio e vídeo ;)

      Excluir
  19. Que post sensacional, precisava disso pois estava perdida e sem saber por onde começar. Você é maravilhosa, sabia??? É muito dificil as pessoas darem dicas e passarem valores e tudo mais com transparência em seus posts.
    Adoro seu blog, adoro seu canal ♥

    Beijão,
    Desencana mina! | Boho Art Store | InstaBoho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani, agradeço demais seu comentário e elogio! Ah e também por estar acompanhando o canal. Beijos =)

      Excluir

Obrigada por comentar! ツ