Comportamento

8 atitudes que me ajudaram no Egito e vão te ajudar também!

novembro 18, 2015

Deserto Egito


Fiz um intercâmbio de 6 semanas no Egito e escolhi ir para lá porque precisava de um desafio na minha vida, para sair da zona de conforto e me desenvolver pessoalmente.

E ir para o Egito foi realmente essencial para eu alcançar esses objetivos, já que a cultura e religião bem diferentes do que estava acostumada no Brasil deu aquele choque que pode acontecer com qualquer outro brasileiro que for para lá.

Mas podemos abrir nossa mente e também tomar algumas atitudes para ajudar tanto a viver no país, quanto para deixar que a experiência realmente impacte nossa vida.

1 – Se libertar de preconceitos
No Egito, o mistério está no ar. O país é riquíssimo em sítios arqueológicos, templos e inscrições milenares. É quase impossível alguém não se pegar pensando em como eles construíram estruturas e esculturas gigantescas há tantos anos atrás, sem grandes máquinas e tecnologia.

E o mistério se estende até hoje nas ruas, onde as mulheres muçulmanas se vestem cobertas e você não consegue saber como é o cabelo de cada uma, e outras cobrem todas as partes do corpo, inclusive usam luvas, e só é possível enxergar seus olhos.

Além de se perguntar o porquê de elas se vestirem assim no calor de 40 graus do verão, você pode se perguntar sobre outras atitudes dos egípcios que vão parecer muito incomuns para brasileiros, até se dar conta de como essa experiência é uma ótima oportunidade de aprender a conviver com uma religião diferente e a não julgar as escolhas e ações dos outros, e a respeitar uma cultura diferente da sua. Todo povo tem o seu valor.

2 – Viver na simplicidade
No Egito você não precisa de muito para viver. Primeiro porque todas as coisas por lá custam de igual a muito mais barato do que no Brasil. Você pode fazer uma refeição completa e deliciosa por menos da metade do preço que você costuma gastar nos restaurantes brasileiros.

A simplicidade também está no jeito de se vestir, onde o mais importante é ser modesto e estar confortável, do que seguir tendências internacionais de moda e chamar atenção de outras pessoas.

No Egito também se usa muito as mãos para comer; nada de pegar um guardanapo para comer um frango frito ou passar o cream cheese com a faca no pão – você pode pegar pedaços de pão com as mãos e passa-lo no “recheio”.

As mesquitas não são luxuosas, você reza sentado no chão e podem entrar pessoas de qualquer classe social, até quem mora nas ruas. Viver na simplicidade como eles, nos ajuda a enxergar as coisas de forma mais simples e dar valor a isso.

3 - Pechinchar
O jeitinho esperto brasileiro será muito útil na hora de negociar os valores de compras, alugueis e preços de táxi. Quase tudo no Egito não tem tabela de preços e os taxistas insistem em dizer que o taxímetro está quebrado. E você como é um turista inteligente, irá pechinchar com os egípcios.

Mesmo se forem lojas com preço fixo, mas que você viu que irá gastar um bom valor em vários itens, peça um descontinho no caixa. No Egito a ordem é pechinchar!

4 - Aproveitar os itens de decoração únicos e lindos
O Egito é rico também em itens de decoração e artesanato: tapetes, bolsas, luminárias, tambores, lustres, roupas típicas, bijuterias e até as mágicas lâmpadas do Alladin. Você pode preparar uma mala só para os seus achados caso ame decoração.

Não perca a oportunidade de levar esses itens maravilhosos e únicos para a sua casa e para presentear quem você gosta, eles vão amar. Ah, e nunca se esqueça de pechinchar!

decoração Egito Khan El Khalili


5 – Carregar dinheiro na carteira
A grande maioria dos estabelecimentos não aceitam cartão e muitos serviços que você contrata são com pessoas simples, e você vai precisar ter dinheiro na mão. Talvez você use seu cartão com frequência apenas para sacar mais dinheiro no ATM.

6 – Rever o conceito de caos
Essa é especial para quem visita o Cairo, cidade grande, cheia de gente e cheia de carros. Apertar a buzina é como se fosse algo essencial para o carro andar, você a ouve o tempo todo e mesmo sem motivo. Se o carro estiver sozinho na rodovia, mesmo assim o motorista irá buzinar. E atravessar a rua no Egito é uma gincana diária, já que não se encontra muitos semáforos e faixas de pedestres.

Colocar um pé na rua e esperar que os carros parem para você parece um sonho impossível no Egito, e eles não vão parar nunca de passar, principalmente na agitada capital Cairo, então respire fundo, espere uma brecha e conte com o poder mágico das suas mãos e coloque-as em sinal de “pare” enquanto cruza a rua, pois irá ajudar os carros a reduzirem a velocidade.

Sem contar que os egípcios, incluindo policiais, não usam cinto de segurança ou capacete nas motos. Ou seja, o que era caos mesmo?

7 - Desenvolver a paciência
No Egito não existe fila única, muito menos atendimento preferencial. Não importa se você chegou antes, os egípcios vão se jogar na frente do balcão, levantar a mão com o papel para ser atendido, falar alto, ou seja, nada de organização.

Idosos, mulheres grávidas, pais com crianças de colo ficam esperando eternamente, assim como os turistas que não têm coragem de se jogar no meio da “muvuca” para serem atendidos mais depressa.

Quando eles estão andando com pressa, ficam te empurrando para você sair do caminho. O valor alto que cobram para os serviços que queremos contratar só porque somos turistas também vão te tirar do sério, igual a arte de “atravessar a rua”. Então, respire fundo e comece a trabalhar a sua paciência.

8 – Ter cuidado para não se acostumar com a falta de cuidado com a saúde
Só vendo para ter noção da quantidade absurda diária de cigarros que se fuma no Egito, até mesmo turistas fumantes começam a fumar muito mais nessa terrinha.

Além dos cigarros, lá é muito comum fumar "shisha" (narguilé) nos bares, por homens e mulheres, mas em contrapartida, é muito difícil de encontrar bebida alcoólica, devido à religião islâmica que é predominante no país.

Por lá não é muito comum as pessoas frequentarem a academia, e será difícil se sentir à vontade praticando esporte no parque, já que com certeza todos vão te olhar como se você estivesse fazendo a coisa mais estranha do mundo.

Nos parques eles só costumam fazer piquenique na grama, conversar e deixar as crianças brincando. Então mesmo que você não tenha espaço para se exercitar, procure manter a alimentação saudável e o hábito de não fumar.

Parque Egito Al Azhar Park


●••●

Fazer turismo no Egito é algo maravilhoso, porque além das famosas pirâmides e dos templos que atraem milhares de pessoas, ainda é possível nadar em lindas praias de águas cristalinas, viver experiências inesquecíveis no deserto, se encantar com paisagens diferentes e fazer uma infinidade de coisas que você sempre teve vontade e que ficará muito mais barato devido às libras egípcias.

Mas viver dia a dia em uma cultura extremamente diferente pode ser desafiador. O que não deixa de ser uma experiência que eu recomendo para quem quer se inundar não somente de cultura e paisagens incríveis, mas também se desenvolver pessoalmente.

Mas para que isso aconteça, você precisa ir de mente aberta e aproveitar para se livrar dos seus preconceitos.  :)

Shokran (obrigado em árabe)

Leia também:
✦ O que fazer no Egito? Roteiro de 15 dias 
✦ 14 coisas sobre o Egito que provavelmente você não sabia!

Veja também:

0 comentários

Obrigada por comentar! =)

Se inscreva no Canal